A cada dia o reaproveitamento das águas pluviais e das águas residuais – provenientes de edificações, indústrias e do agronegócio – se torna urgente na busca pela tão almejada redução de custos e sustentabilidade ambiental.

Mas afinal, você sabe o que é água de reúso? Conhece suas inúmeras possibilidades de aplicação e as vantagens desta alternativa hídrica para a sua empresa, indústria ou condomínio?

Ao mesmo tempo em que a demanda por água em todo o planeta cresce sem parar, aos poucos a água de reúso conquista espaço como uma opção ética, rentável e alinhada ao conceito da economia circular.

Hoje, a água de reúso é uma solução inteligente, econômica e sustentável já adotada por indústrias, condomínios, lavanderias, shopping centers, hotéis, instituições de ensino e outros estabelecimentos que usufruem de suas múltiplas vantagens.

Entenda o Que É Água de Reúso

Antes de tudo, é preciso deixar bem claro que a água de reúso não é potável. Assim, não é adequada para o consumo humano.

Água de reúso é todo tipo de resíduo líquido – gerado em residências, comércios, fábricas, na pecuária ou no agronegócio – que é submetido a formas seguras de tratamento para, então, ser reaproveitado em outras atividades que dispensam o uso de água potável.

Quando tratados conforme padrões legais e sanitários, esgotos domésticos, efluentes industriais e águas pluviais se tornam águas de reúso.

A Importância das Águas Residuais

A demanda por água doce no planeta é extraordinária. E avança numa velocidade proporcional ao desenvolvimento urbano, às necessidades de saneamento básico, à expansão das atividades econômicas (indústria, comércio, agricultura) e à explosão demográfica.

Tudo isso – somado às mudanças climáticas, aquecimento global e secas – tem causado uma grande sobrecarga nas fontes de água de doce disponíveis no planeta, que representam apenas 3% de todo o volume líquido terrestre.

Considerando apenas a população, a Organização das Nações Unidas (ONU) projeta que até 2050 o número de habitantes no mundo (que hoje gira em torno de 7,8 bilhões) deve chegar aos 10 bilhões. 

Para se ter uma ideia desta crescente e espantosa demanda hídrica global, a ONU estima que até 2050 o consumo de água no planeta deve aumentar entre 20% e 30%.

Isso significa dizer que o consumo médio anual de 4.600 km3 (registrado no mundo durante a década de 2010) deve saltar para um patamar entre 5.500 km3/ano e 6.000 km3/ano.

Diante da necessidade de uso racional dos recursos hídricos, hoje as águas de reúso são uma solução para aliviar essa pressão sobre os mananciais superficiais e subterrâneos – rios, lagos, poços artesianos e outras fontes de água doce que garantem o abastecimento de cidades e indústrias.

A NBR 13.969

No Brasil, a construção de equipamentos/unidades capazes de tratar e gerar a água de reúso é regulamentada pela norma NBR 13.969:1997, editada pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Essa norma técnica discorre sobre os “Tanques Sépticos – Unidades de tratamento complementar e disposição final dos efluentes líquidos – Projetos, construção e operação”.

A NBR 13.969 esclarece que, quando devidamente tratada, a água de reúso se torna segura do ponto de vista sanitário, podendo então ser empregada em várias atividades cotidianas.  

Classes de Água de Reúso

A água de reúso é enquadrada em 4 classes, que variam conforme o seu grau de qualidade.

Esse nível de qualidade da água de reúso é definido por parâmetros como pH, temperatura, quantidade de oxigênio dissolvido, sólidos sedimentáveis, nitrogênio, nitrato, fosfato, coliformes fecais, óleos, graxas e outros, informações também dispostas na NBR 13.969.

As categorias de água de reúso são as seguintes:

  • Classe 1 – Recomendada para a lavagem de carros e outros usos que requerem o contato direto do usuário com a água, com possível aspiração de aerossóis pelo operador, e chafarizes
  • Classe 2 – Indicada para lavagens de pisos, calçadas e irrigação dos jardins, manutenção dos lagos e canais para fins paisagísticos, exceto chafarizes
  • Classe 3 – Utilização nas descargas dos vasos sanitários (as águas de enxágue das máquinas de lavar roupas satisfazem a este padrão)
  • Classe 4 – Emprego nos pomares, cereais, forragens, pastagens para gados e outros cultivos através de escoamento superficial ou por sistema de irrigação pontual; mas as aplicações devem ser interrompidas pelo menos 10 dias antes da colheita da safra

* Fonte: NBR 13.969 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT)

Água de Reúso em Indústrias

Em indústrias, a água de reúso tem múltiplas utilidades nas rotinas de produção.

As principais são o seu aproveitamento para o resfriamento de torres, caldeiras e outras máquinas, na lavagem de grandes áreas de piso, na descarga de sanitários ou como reserva de água para o combate a possíveis incêndios.

Um estudo recente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) destacou que a água residual é um recurso que possibilita ganhos e economia ao setor. Segundo a CNI, dependendo da atividade o volume de água empregado somente no resfriamento de caldeiras pode representar até 95% da demanda hídrica da planta fabril.

Dessa maneira, a utilização de água de reúso no controle da temperatura de caldeiras (em substituição à água da rede de fornecimento ou outra fonte) gera economia e se mostra um processo sustentável.

Água de Reúso para Condomínios

A água de reúso também é um recurso valioso para os condomínios verticais e horizontais.

Equipadas com as compactas Estações de Tratamento de Água e Estações de Tratamento de Esgoto (ETAs e ETEs), que geram a água de reúso, essas comunidades otimizam o uso da água que pode ser empregada na rega jardins, canteiros e gramados, na lavagem de garagens, assoalhos e áreas externas e na descarga de vasos sanitários.

Além da economia no valor da conta de água, do uso racional da água e da redução do impacto ambiental, o emprego da água de reúso ainda pode resultar na diminuição das taxas condominiais.

Água de Reúso para Lavanderias

Sistemas de reúso da água também podem fazer a diferença na administração de lavanderias domésticas ou industriais, pois garantem economia, otimização de processos e o aumento da competitividade desses negócios.

Em lavanderias que possuem tecnologias de reúso, os percentuais de economia com água variam entre 30% e 80%.

Neste tipo de empreendimento onde “a água é a alma do negócio”, as compactas Estações de Tratamento de Água (ETA) e Estações de Tratamento de Efluentes Industriais (ETEI) são a opção ideal.

Essas soluções geram economia, sustentabilidade e a possibilidade de reutilização segura da água no processo de lavagem de roupas, itens de cama, mesa e banho, estofados, tapetes, EPIs e peças especialmente produzidas para o setor de confecção.

Customizadas conforme a necessidade da lavanderia, as ETAs e ETEIs executam a remoção de resíduos sólidos, cloros, detergentes, sabões, corantes, solventes, amaciantes, surfactantes, ácidos e outros insumos presentes nos efluentes gerados.

Depois de restaurado, esse efluente se torna água de reúso e, portanto, própria para novamente ser introduzida no processo de lavagem. 

Reaproveitamento de Águas Pluviais

Outra fonte que também possibilita inúmeras vantagens é a água da chuva.

As ações de captação, armazenamento, tratamento e posterior uso das águas pluviais em atividades cotidianas – no ambiente residencial ou industrial – também garantem economia financeira e poupança do meio ambiente.

O tratamento das águas pluviais também é realizado por uma Estação de Tratamento de Água (ETA), na qual são submetidas a processos como coagulação, floculação, decantação, filtração e cloração.

FUSATI, uma empresa sustentável

Desde 1983, o Grupo FUSATI desenvolve, fabrica e vende soluções de tratamento de água, esgoto, efluentes industriais e de reúso para clientes residenciais, comerciais e industriais, além de administrações públicas.

A empresa produz os famosos Filtros Centrais FUSATI, que fornecem água pura residências, condomínios, hotéis, escolas, empresas, indústrias, frigoríficos, shoppings e outros empreendimentos.

A FUSATI ainda possui um vasto ‘know how’ na área de implementação de Estações de Tratamento de Água (ETA), Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) e Estações de Tratamento de Efluentes Industriais (ETEI), que garantem água tratada e segura a comunidades, núcleos residenciais e parques industriais. 

Mais informações sobre essas e outras soluções nos canais de relacionamento do Grupo FUSATI!

Sumário
O Que É Água de Reúso?
Nome do Artigo
O Que É Água de Reúso?
Descrição
A cada dia o reaproveitamento das águas pluviais e das águas residuais - provenientes de edificações, indústrias e do agronegócio – se torna urgente na busca pela tão almejada redução de custos e sustentabilidade ambiental.
Autor
Publicado por
FUSATI
Marca
Podemos ajudar! Fale com um especialista em Tratamento e Filtros de Água.