Água de Reuso, Recurso Inexplorado Que Pode Virar Lei

Água de Reuso, Recurso Inexplorado Que Pode Virar Lei

O reaproveitamento das águas residuais é uma urgente necessidade de racionalizar recursos nos dias de hoje. Porém, de maneira geral, o processo de água de reúso ainda é uma prática bastante limitada em todo o mundo.

Salvo algumas raras exceções, na maioria dos países a água residual – aquela proveniente de chuvas, do tratamento de esgoto e de efluentes industriais – ainda é um recurso subutilizado ou totalmente desprezado. E esse descuido hídrico generalizado fica evidente com a inexistência de estatísticas ou dados precisos sobre o panorama global das águas de reúso.

Sabe-se, contudo, que países como Kwait e Israel são algumas das poucas referências positivas neste assunto. Em relação à produção total de esgotos domésticos, geram respectivamente 91% e 85% de água de reúso, de acordo com informações do relatório Global Water Market, produzido pela empresa de consultoria e pesquisas relacionadas à água Global Water Intelligence.

O Reúso da Água no Brasil e a Discussão no Congresso

No Brasil, a água de reúso é um assunto que está engatinhando, apesar de já existirem iniciativas e projetos isolados no setor privado, em administrações públicas e empresas de saneamento. Mas, no geral, o país carece de políticas e campanhas de incentivo à prática e de uma profunda mudança de hábito/cultura da população quanto ao reaproveitamento deste tipo de água.

Recentemente, contudo, o tema entrou na pauta política de Brasília. O Projeto de Lei Nº 2.451/20, que está em discussão na Câmara dos Deputados, propõe que seja “obrigatório o reúso da água, proveniente da chuva, de estações de tratamento de esgoto ou do tratamento de líquidos do processo industrial, em novas edificações públicas, residenciais, comerciais e industriais”.

O PL torna o reúso obrigatório “em cidades para as quais a lei exija plano diretor, sendo optativo nas demais”, informa a Agência Câmara de Notícias. Vale destacar que o objetivo do PL “é destinar a água de reúso para atividades que aceitem usos menos exigentes, priorizando a oferta de água potável para o consumo humano e aumentando a eficiência do uso da água em todos os setores da sociedade”.

Dessa maneira, a água de reúso poderá ser aproveitada em vasos sanitários, máquinas de lavar, rega de jardins, lavagem de áreas, resfriamento de caldeiras e em outros processos industriais e atividades comerciais que não demandem água potável, destaca a proposta parlamentar.

Baixo Percentual de Reúso

As possibilidades de reúso de água no Brasil constituem um fantástico potencial não aproveitado. Para se ter uma ideia, em 2017 o índice de reúso estimado no país correspondia a 2 m³/s, dentre um total estimado de 2.083 m³/s de água retirada de fontes mananciais, de acordo com dados do relatório Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil – Informe 2018, da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA).

Segundo o governo brasileiro, “a meta para o reúso não potável direto no Brasil é de aproximadamente 13 m³/s até 2030”. Esse número representaria 4% do total de água reutilizada no mundo, informa a ANA.

Saiba mais!

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), no contexto de uma economia circular, ou seja, quando o desenvolvimento econômico é equilibrado com a proteção dos recursos naturais e a sustentabilidade ambiental, as águas residuais representam um recurso amplamente disponível e valioso.

A produção e a utilização em grande escala de água de reúso (para fins não potáveis) pode gerar inúmeros benefícios ambientais, econômicos e sociais. Um deles é aliviar a gigantesca e crescente demanda de água para o abastecimento de centros urbanos e de atividades econômicas essenciais como agricultura, pecuária, indústria, mineração e a geração de energia elétrica.

Em outras palavras, o reúso vai ajudar a garantir a segurança hídrica na medida em que poupa o uso de água bruta.

Tudo isso faz do reúso uma estratégia bastante apropriada nesses tempos de racionalização de recursos, mudanças climáticas, escassez de água, estresse hídrico de mananciais, problemas de abastecimento urbano, de perdas e de instabilidade da água quanto à sua qualidade e potabilidade.

Grupo FUSATI: Trabalho Voltado Para a Água

Há 35 anos, o Grupo FUSATI desenvolve e produz soluções (produtos e serviços) nas áreas de tratamento de água, esgoto e efluentes industriais, com eficiência comprovada em suas aplicações nas diferentes etapas do ciclo da água.

A vocação hídrica da empresa – que é formada pelas divisões FUSATI Filtros e FUSATI Ambiental – se faz presente em tecnologias que vão desde os seus aclamados Filtros Centrais (residenciais, comerciais e industriais) até as sofisticadas Estações de Tratamento de Água (ETA), Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) e Estações de Tratamento de Efluentes Industriais (ETEI), passando por serviços como terceirização de operações, assistência técnica, consultoria e outros. 

Essa diversificada trajetória comercial da FUSATI garante à empresa uma privilegiada perspectiva holística em relação ao ciclo da água – desde a captação da água na ETA até a devolução segura de água residual (efluentes industriais ou esgoto residencial devidamente tratados) aos mananciais.

Tal visão panorâmica da FUSATI em relação ao ciclo da água resulta na oferta de soluções que combinam alta performance e o compromisso de preservação do meio ambiente. E a possibilidade de reutilização da água é uma dessas soluções.

Projetos e Soluções Industriais

Além da concepção e instalação de unidades de ETA, ETE e ETEI – que são customizadas, modulares e compactas conforme a necessidade do cliente -, a FUSATI oferece serviços de locação, operação/treinamento e manutenção das mesmas.      

Estes três tipos de estação de tratamento, que são unidades desenvolvidas para atender indústrias e municípios, geram volumes expressivos de água de reúso que constituem uma valiosa alternativa hídrica sustentável.

Devidamente tratada, essa água residual pode ser usada na lavagem de pisos, descarga de sanitários, irrigação de jardins e outras ações que não requerem água própria para o consumo humano.   

Condomínios Horizontais, Incorporadoras e Prédios Comerciais e Residenciais

A água residual também pode se tornar um precioso recurso quando reaproveitada em condomínios, empresas, prédios comerciais, hotéis, clubes, restaurantes, shopping centers, escolas, frigoríficos e outros tantos negócios.

A FUSATI também atende estes parceiros implantando compactos e eficientes sistemas de ETA e ETE, que são desenvolvidos de acordo com a vazão e as demandas específicas de cada cliente. A instalação dessas unidades pode ainda ser realizada de maneira integrada com construtoras e incorporadoras, desde a concepção ou durante a execução de projetos de construção de edifícios, condomínios residenciais e/comerciais e outros empreendimentos. 

Água Tratada e Saúde, Tudo a Ver!

Água Tratada e Saúde, Tudo a Ver!

Médicos, nutricionistas, terapeutas e outros profissionais do setor de saúde costumam dizer que ‘o melhor plano de saúde’ que uma pessoa pode ter está relacionado à boa alimentação, prática de atividades esportivas, ao sono reparador e à constante hidratação do corpo. Segundo eles, esse kit de hábitos saudáveis está intimamente ligado à longevidade, à prevenção de doenças e à qualidade de vida do ser humano.

No caso da água doce, sua importância vai bastante além da saúde e do bem-estar das pessoas, pois trata-se de uma substância essencial a todos os seres vivos, ecossistemas e para a existência da vida humana. Sem a preciosa água doce, simplesmente não existiria vida na Terra. Curiosamente, apenas 2% da água do planeta é doce.  

A Predominante Água Corporal

A ciência comprovou que o corpo humano é composto por, aproximadamente, 70% de água. Porém, sua distribuição pelos órgãos, tecidos, sangue e células é bem variável. Veja como a água está distribuída em alguns dos principais órgãos/elementos do corpo humano:

Parte do corpo humanoComposição de água
Fígado86%
Rins83%
Coração79%
Pele64%
Cérebro75%
Pulmões80%
Músculos75%
Sangue83%
Ossos22%
fonte: wikipedia

A Água e Seus Benefícios

Essa presença predominante da água no nosso corpo, associada à sua ingestão contínua, garante uma série de benefícios durante toda a nossa vida. Entre eles podemos citar:

  • Melhoria da respiração
  • Regulação da temperatura do corpo
  • Transformação de alimentos em energia
  • Remoção de toxinas
  • Transporte de nutrientes e oxigênio para as células
  • Proteção e o amortecimento de órgãos vitais
  • Conserva a hidratação das células da pele
  • Mantém o equilíbrio da pressão arterial
  • Contribui para o bom funcionamento do sistema imunológico
  • Ajuda no equilíbrio hormonal e no emagrecimento

Mais Hidratação no Calor!

Especialmente nos dias de calor, que hoje devido às mudanças climáticas globais ocorrem não apenas durante o verão, a necessidade de hidratação se faz ainda mais importante, porque o corpo demanda um maior consumo de água por causa das temperaturas elevadas e do maior tempo de exposição aos raios solares. Normalmente já eliminamos água por meio da urina, fezes, lágrimas e do suor. Mas nos dias quentes esse consumo/eliminação de líquido aumenta ainda mais. 

O consumo ideal de água varia conforme o estilo de vida, os hábitos da pessoa, as condições de saúde e outros fatores. Mas, de maneira geral, a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que um indivíduo sedentário beba entre 2,5 litros e 3 litros por dia. Pessoas que praticam atividades físicas com regularidade devem ingerir de 3 litros a 5 litros de água. E no caso de atletas de alta performance é aconselhável beber de 8 litros a 10 litros de água diariamente para compensar a grande perda de líquido.

O Que é Água Potável?

De acordo com a definição contida num informe temático da Organização das Nações Unidas (ONU), água potável é aquela usada para beber, cozinhar, preparar refeições e para higiene pessoal. Além disso, deve ser livre em todos os momentos de agentes patogênicos e altos níveis de substâncias tóxicas.

No Brasil, é a Portaria nº 2.914 do Ministério da Saúde, de 12 de dezembro de 2011, que estabelece os procedimentos de controle e de vigilância da qualidade da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade.

Por padrão de potabilidade entenda-se “o conjunto de parâmetros microbiológicos, físicos, químicos e radioativos e respectivos limites aceitos pela saúde pública para o consumo humano da água”.

Água Tratada e de Qualidade Superior

Presentes no mercado há mais de 35 anos, os Filtros FUSATI vão além desta caracterização internacional, e dos parâmetros de potabilidade estabelecidos no Brasil, em se tratando do fornecimento de água adequada ao consumo humano.

Os Filtros Centrais residenciais, comerciais e industriais fabricados pela FUSATI complementam o processo de desinfecção iniciado nas Estações de Tratamento de Água (ETA) das cidades, tornando-a totalmente estéril, inodora, incolor e insípida. Ou seja, segura e ideal para a ingestão e outras necessidades tais quais higiene pessoal, assepsia e preparo de alimentos, entre outras.

Poços Artesianos, Rios e Outros Mananciais

Os Filtros FUSATI também são equipamentos funcionais e eficientes em locais onde não existe rede pública de abastecimento de água, onde as fontes disponíveis são poços artesianos, rios, nascentes e outros mananciais.

Nestes casos, a água bruta que é submetida ao tratamento também é ultrapurificada, ficando livre de resíduos, matérias orgânicas, microorganismos e partículas sólidas em suspensão como argila, areia e ferrugem.

Fácil Instalação e Consumo ‘Zero’ de Energia

O Filtro Central FUSATI é instalado logo após a entrada de água do imóvel (residência, comércio, empresa ou indústria). Dessa maneira, 100% da água que vem da rede de abastecimento passa pelo poderoso equipamento sanitizante antes de ser distribuída em todos os pontos de água da casa, prédio ou instalação industrial.

Os filtros de água da FUSATI funcionam sem energia elétrica, são construídos em aço inox, equipados com sete camadas de quartzo (que formam o núcleo filtrante), possuem recursos como o sistema ‘by pass’, retrolavagem e têm um design moderno.

Contate a Equipe da FUSATI

Consulte um de nossos revendedores autorizados, apresente a sua necessidade específica de água tratada e conheça a versatilidade, eficiência e qualidade de nossa linha de Filtros Centrais.

Saiba mais!

De acordo com Resolução Nº 357 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama), de 17 de março de 2015, no Brasil é considerada como água doce a de salinidade igual ou inferior a 0,5%.

O Custo da Água no Brasil – FUSATI Ambiental

O Custo da Água no Brasil – FUSATI Ambiental

A cobrança pelo uso da água é um assunto que gera muitos debates, controvérsias e polêmicas no Brasil. Afinal, não é tarefa simples estabelecer um preço justo para o recurso natural essencial para a vida humana, outros seres vivos e para a atividade econômica. Mas você sabia que a cobrança pela utilização da água no país se dá de duas formas?

A tradicional conta de água, que todo mês desembarca na casa dos brasileiros, é a forma mais conhecida. Aqui, estamos falando da fatura referente ao consumo de água fornecida por redes públicas de distribuição, que geralmente também incorpora os serviços de esgoto.  

Continue lendo em: O Custo da Água no Brasil (por FUSATI Ambiental)

Desafios Para a Implantação do Marco do Saneamento

Desafios Para a Implantação do Marco do Saneamento

Desde o dia 16 de julho, já está em vigor a legislação denominada novo Marco Legal do Saneamento Básico (Lei Nº 14.026/2020). Ela foi instituída por meio de um projeto de lei que inicialmente ganhou o sinal verde do Congresso Nacional e, depois, a sanção presidencial, que antes da assinatura impôs 12 vetos ao projeto original. Em linhas gerais, a nova lei amplia a presença do setor privado na oferta de serviços de saneamento e estabelece duas metas principais até o ano de 2033: garantir que 99% da população brasileira tenha acesso à água potável e 90% ao tratamento e à coleta de esgoto.

De acordo com o governo federal, o principal objetivo da legislação é “estruturar um ambiente de segurança jurídica, competitividade e sustentabilidade a fim de atrair novos investimentos para universalizar e qualificar a prestação dos serviços no setor”.

A nova lei, que busca a universalização do saneamento básico no país, a reboque trará avanços na área da saúde, do meio ambiente e também na área econômica, já que existe a estimativa de que R$ 700 bilhões sejam injetados no setor na próxima década. A União pretende ainda reduzir as perdas de água tratada, revitalizar as bacias hidrográficas, eliminar os mais de 3.000 lixões em atividade no país e preservar os ecossistemas.

Para se ter uma ideia da urgência ambiental, existem “mais de 110 mil quilômetros de trechos de rios que estão com a qualidade comprometida devido ao excesso de carga orgânica, sendo que para 83.450 km não é permitida a captação para abastecimento público devido à poluição hídrica”, informa a Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), por meio de seu estudo denominado “Atlas Esgotos: Despoluição de Bacias Hidrográficas”. Com a nova legislação, diga-se, agora a ANA tem a competência de editar normas de referência para a regulação dos serviços públicos de saneamento básico.

Por causa de sua importância, suas ambiciosas metas, amplitude e impactos sócio-econômicos, o novo Marco do Saneamento tem despertado amplos debates e análises de pesquisadores acadêmicos, especialistas hídricos, sanitaristas, gestores públicos, cientistas políticos e outros envolvidos. Todos debruçados sobre os desdobramentos da nova lei e os desafios para realmente botá-la em prática em âmbito nacional e, dessa maneira, levar mais qualidade à população desassistida.

O Marco Legal do Saneamento Básico levanta importantes desafios e questões como:

  • Tarifação de água e esgoto – Havendo a melhoria dos serviços e sua eficiência, a conta vai ficar mais cara?
  • Geração de trabalho e renda – Investimentos e melhoria da infraestrutura devem gerar cerca de 700 mil empregos em 14 anos, estima o Ministério da Economia
  • Contratos de concessão – Não haverá mais acordos entre municípios e empresas estaduais de saneamento sem licitação, que passa a ser obrigatória para prestadores de serviços públicos ou privados
  • Regionalização do saneamento básico – Como os municípios se aglutinarão em torno de planos regionais de saneamento?
  • Programas de recuperação de mananciais – Empresas de água e esgoto terão que investir em programas de conservação ambiental
  • Criação de blocos/consórcios regionais – Cidades devem unir forças para a contratação de serviços, beneficiando assim municípios menores e com maior déficit de saneamento
  • Modernização dos sistemas de tratamento de água e esgoto – Introdução de novas tecnologias deve melhorar o bem-estar social e a conservação de mananciais
  • Regulação dos serviços – A Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA) será a responsável pela elaboração de normas/diretrizes que balizarão órgãos reguladores

Ganhos na Área da Saúde

Um desejo primordial do governo federal ao instituir o novo Marco do Saneamento é reduzir o número de óbitos e problemas de saúde que afetam uma grande parte da população brasileira, aquela sofre com a falta de água tratada e de acesso a sistemas de esgoto.  

Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que cerca de 15 mil brasileiros morrem anualmente e que outros 350 mil são internados devido à falta de saneamento. E de acordo com estatísticas do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) são 34 milhões de brasileiros que vivem sem água tratada e 100 milhões que não possuem acesso ao serviço de esgoto. 

Se as metas de universalização do saneamento forem atingidas, o Brasil deverá economizar aproximadamente R$ 1,45 bilhão em gastos anuais com saúde, conforme projeção da Confederação Nacional da Indústria (CNI).

 A projeção da entidade industrial surge alinhada com um valioso alerta da OMS, que lembra que para cada R$ 1,00 investido em saneamento básico são economizados R$ 4,00 com custos decorrentes de doenças e moléstias provocadas por condições precárias de água e esgoto.

Progresso na Esfera Econômica

O esperado aporte de R$ 700 bilhões na próxima década no setor de saneamento básico, vai desencadear trabalho e renda no país. No cálculo do governo federal para cada R$ 1,00 destinado ao setor serão gerados R$ 2,5 nas cadeias associadas. Quanto aos postos de trabalho, a estimativa da União é que para cada R$ 1 bilhão investido haja a geração de 60 mil vagas.

Saiba Mais!

Informações adicionais sobre os desdobramentos do novo Marco Legal do Saneamento Básico podem ser acessadas no material “Especial Saneamento”, conteúdo digital produzido pelo Jornal da USP (Universidade de São Paulo) com textos e entrevistas com especialistas no formato de áudio.

O link é o https://jornal.usp.br/atualidades/os-desafios-de-levar-agua-e-esgoto-para-toda-populacao-brasileira/

foto: Distribuição de água, coleta e tratamento de esgoto, pavimentação, drenagem, coleta e destinação de lixo – Foto: Arison Jardim/SecomAcre

A Importância do Tratamento da Água

A Importância do Tratamento da Água

Tratamento de Água é um conjunto de procedimentos físicos e químicos que são aplicados na água para que esta fique em condições adequadas para o consumo, ou seja, para que a água se torne potável. O processo de tratamento de água a livra de qualquer tipo de contaminação, evitando a transmissão de doenças.

Numa estação de tratamento de água, o processo ocorre em etapas:

Captação

a água “bruta” é captada de mananciais superficiais (lagos, rios e nascentes) ou subterrâneos (poços) por meio de adutoras e chega até o tanque da estação de tratamento, passando por um sistema de grades que impede a entrada de elementos macroscópicos como, por exemplo, animais mortos, galhos, folhas etc. As partículas mais finas em suspensão, estado coloidal ou em solução não são removidas nesta fase.

Coagulação

na etapa da coagulação as partículas finas em suspensão são aglomeradas e aumentadas de volume por meio da adição de sulfato de alumínio e hidróxido de cálcio.  Estas substâncias servem para aglomerar (juntar) partículas sólidas que se encontram na água como, por exemplo, a argila.

Floculação

em tanques de concreto com a água em movimento, a água é agitada lentamente  a fim de possibilitar que as partículas sólidas se aglutinam em flocos maiores com microestrutura porosa para que possam decantar-se.

Decantação

nesta etapa a água é direcionada para outros tanques, e, por ação da gravidade, os flocos com as impurezas e partículas ficam depositadas no fundo dos tanques, separando-se da água.

Filtração da Água

a água passa por filtros formados por carvão ativado, areia, pedras e diversos outros elementos filtrantes. Nesta etapa, as impurezas de tamanho pequeno que não aderiram aos flocos na etapa anterior ficam retidas no filtro.

Filtro de Água

Retrolavagem do Filtro de Água: Economia na Filtração e Tratamento para Residências, Empresas e Indústrias

Desinfecção da Água

é aplicado na água cloro ou ozônio para eliminar microorganismos causadores de doenças. O cloro agirá como desinfetante ao eliminar os microrganismos em geral e como oxidante de compostos orgânicos e inorgânicos presentes.

Fluoretação

adicionalmente ao cloro ou ozônio é aplicado flúor na água para prevenir a formação de cárie dentária em crianças.

Correção de PH

nesta etapa adiciona-se na água uma certa quantidade de cal hidratada ou carbonato de sódio com a finalidade de corrigir o PH da água e preservar a rede de encanamentos de distribuição.

É importante ressaltar também a necessidade de um filtro de água residencial para o completo e adequado tratamento da água, uma vez que a água passa por um percurso até chegar a torneira da residência, e, muitas vezes durante este percurso ela pode entrar em contato com encanamentos antigos, que possuem ferrugem, ou que podem soltar algum tipo de fragmento.

Clientes Residenciais, Comerciais e Industriais espalhados por todo o Brasil

Casas e Condomínios Horizontais e Verticais

Clientes Residenciais, Comerciais e Industriais espalhados por todo o Brasil

O Grupo FUSATI, com seus produtos e tecnologias, garante uma água pura e própria para o consumo em todos os pontos de uso, proporcionando a você mais saúde e qualidade de vida.

Condomínio Seguro Tem Água 100% Saudável

Condomínio Seguro Tem Água 100% Saudável

Administrar um condomínio é uma arte para poucos. Um desafio que exige habilidade, disciplina, bom senso, jogo de cintura, vocação política e, acima de tudo, o compromisso democrático para garantir o desejo da maioria dos moradores.

Vida de síndico nunca foi fácil, você sabe! Envolve a gestão da portaria, segurança, terceirizados, limpeza, taxa de condomínio, inadimplência, observância de leis e do regulamento interno, manutenção de elevadores, conservação de áreas sociais, reclamações de barulho, de pets, brigas entre vizinhos, a disputa pela melhor vaga na garagem e outras tantas tarefas. Ufa! E, naturalmente, a mediação das acaloradas assembleias.

Como se não bastasse tudo isso, outra dor de cabeça comum aos gestores de condomínios é ter que lidar com eventuais vazamentos, que sempre geram custos adicionais, transtornos e conflitos entre os moradores. Contudo, você sabia que uma boa parte desses problemas hidráulicos pode ser evitada?

Embora seja algo invisível aos olhos dos moradores, e que poucos desconfiam, vários vazamentos em condomínios são na verdade provocados pela instabilidade da água de abastecimento público.   

Isso ocorre porque a água fornecida pela rede pública pode conter partículas de areia, argila, lodo, algas e o excesso de substâncias químicas (como o necessário cloro) que acabam se acumulando nas tubulações e dispositivos hidráulicos como registros, válvulas, reparos e outros. Resumo da história: a formação de crostas obstrui a passagem de água, causa vazamentos e rompimentos dos canos.

Central de Água Higienizada

Mas a prevenção desse tipo de problema é possível e bem fácil. O Filtro Central de Água, equipamento construído em aço inox e dotado de elementos filtrantes – carvão ativado, quartzo, resina, areia e outros -, garante o abastecimento de água tratada e própria para o consumo humano em todo o condomínio. Desde as áreas de uso coletivo (salão de festas, piscina, sanitários, sauna, bebedouros) até as unidades residenciais (apartamentos ou casas).    

Além de ser um investimento acessível e inteligente, pois a curto prazo traz economia evitando despesas com a limpeza da caixa d’água, reparos e manutenções hidráulicas, o Filtro Central de Água garante o bem-estar e a saúde de todos os habitantes do condomínio.  

Fabricado com o ‘know how’, a experiência de mais de 30 anos de mercado e a tecnologia da FUSATI Filtros, o aparelho distribui água potável – sem impurezas e totalmente inodora! – adequada para beber, desinfetar alimentos, cozinhar, tomar banhos e realizar a higiene bucal, entre outras ações cotidianas.

Condomínios, verticais ou horizontais, demandam grandes volumes de água de qualidade para uma série de necessidades, que vão desde o abastecimento de suas unidades (casas ou apartamentos) até a utilização em áreas sociais, jardins, piscinas, bebedouros, sanitários e outros pontos de fornecimento. A água tratada é um insumo essencial para os condomínios.
A FUSATI instalou um filtro de alta vazão modelo Báltico em um condomínio de Goiânia, e a partir de então, a água passou a ser cristalina.

Tecnologia a Serviço do Bem-Estar Coletivo

Os filtros com a patente Fusati são projetados com tecnologia de ponta que garante a certeza do fornecimento de água pura e a confiança de seus usuários. São fáceis de instalar, já que não requerem modificações estruturais no sistema de encanamento, são resistentes, possuem design diferenciado e são econômicos, na medida que funcionam sem eletricidade e têm o recurso da retrolavagem, dispensando as constantes trocas de membranas e outros materiais filtrantes.   

Vale ressaltar que o Filtro Central também é uma solução diante da impossibilidade (verificável em muitos condomínios) do morador instalar o seu próprio filtro, devido a cláusulas contratuais ou restrições estruturais do imóvel. O Filtro Central da FUSATI supera essa limitação e leva água pura a todos os habitantes, beneficiando toda a coletividade e garantindo a sua saúde.   

Por Que Ter um Filtro Central no Seu Condomínio?

  • Confiança de água 100% potável, inodora e livre de impurezas
  • Saúde, bem-estar e qualidade de vida para os moradores
  • Tranquilidade e segurança para o síndico
  • Extensão da vida útil de torneiras, registros, válvulas e eletrodomésticos
  • Diminuição de manutenções e limpezas da caixa d’água
  • Produzido em aço inox (durabilidade e beleza)
  • Fabricado de acordo com normas técnicas e legislações
  • Funciona sem energia elétrica (economia)
  • Recurso de retrolavagem (sistema autolimpante)
  • Versátil e adaptável conforme a característica do condomínio (vazão, população e demanda de água tratada)
  • Excelente relação Custo x Benefício

ETA, a Opção Para Grandes Condomínios

Outra alternativa que a FUSATI disponibiliza para os condomínios, especialmente aqueles de grande porte, são as suas Estações de Tratamento de Água (ETA).

Compactas e modulares, são implantadas conforme as características e necessidades específicas de cada condomínio–população, vazão de água, demanda de água tratada e o espaço físico. Uma vantagem adicional da ETA é que ela é capaz de realizar o tratamento de água da chuva para o posterior reúso em atividades como lavagem de pisos, irrigação de jardins e descargas de sanitários. Isso gera economia aos cofres do condomínio e contribui com a preservação do meio ambiente.

Simplifique a Sua Vida!

Deixe que os produtos da FUSATI cuidem da qualidade da água no seu condomínio, assim você poderá focar sua energia e habilidades na gestão de outras questões essenciais.  

Livre-se das preocupações em relação à pureza e a segurança da água que é oferecida à sua comunidade, terceirize essa missão para os nossos eficientes filtros e tenha um sono tranquilo, aquele que todo dedicado síndico ou gestor de comunidades merece.

Saiba mais! Consulte a equipe da FUSATI Filtros, conheça o catálogo de produtos da companhia e descubra o filtro ideal que atende às necessidades do seu edifício ou condomínio de casas.

Podemos ajudar! Fale com um especialista em Tratamento e Filtros de Água.