O risco de uma nova crise hídrica está de volta ao Brasil. E com ele ressurgem as preocupações e transtornos envolvendo o setor produtivo que, mais uma vez, será afetado com os iminentes problemas de desabastecimento de água e os já anunciados ajustes tarifários na conta da energia elétrica.

Nesse cenário, o reúso da água industrial ressurge como uma importante ferramenta para a indústria manter a produção em dia, sem percalços e interrupções, e ainda gerar redução de custos operacionais e economia de recursos naturais (água bruta). 

Mas apesar de todas essas conhecidas vantagens, a indústria em geral ainda não desfruta o grande potencial deste valioso e rentável recurso que é a água de reúso.

No Brasil, o percentual de aproveitamento da água de reúso ainda é baixíssimo: cerca de 2 m³/s, diante de um total de 2.083 m³/s de água bruta – retirado de rios, lagos, represas e fontes subterrâneas – que é utilizado para abastecer cidades, populações, indústrias e o setor agropecuário.

Esses dados constam do estudo Conjuntura dos Recursos Hídricos no Brasil – Informe 2018, da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA).

Crise Hídrica Preocupa o Setor Industrial

O temor de uma nova crise no sistema de abastecimento de água do país reacendeu, no meio empresarial, a necessidade de investimentos para estimular a produção de água de reúso e outras soluções para amenizar possíveis impactos negativos.

Reportagem publicada recentemente pelo portal G1 Campinas e Região, trouxe a preocupação das indústrias locais em relação ao desabastecimento hídrico e possíveis blackouts, que podem interromper a produção e provocar sérios prejuízos fabris.

Segundo a matéria, um levantamento do Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo) realizado junto a 40 companhias da região de Campinas detectou que 88% delas demonstram receio em relação à crise hídrica, enquanto que 57% já foram afetadas pelo aumento do preço de energia elétrica e da água.  

Sob risco de paralisação da produção e prejuízos financeiros, o empresariado ouvido pela pesquisa do Ciesp reconheceu a necessidade de aumentar a eficiência do uso de energia e da água em seus processos. E para tal, sinalizam ou adotaram tecnologias como energia solar e água de reúso.

Reúso: Alternativa Rentável para o Setor Produtivo

Água de reuso, é um recurso pouco explorado. O reaproveitamento das águas residuais é uma urgente necessidade de racionalizar recursos nos dias de hoje. Porém, de maneira geral, o processo de água de reúso ainda é uma prática bastante limitada no Brasil.

Uma parte das indústrias brasileiras já possui programas e rotinas que são realizadas com a água de reúso gerada a partir da água da chuva ou do tratamento de seus efluentes industriais.

Tais iniciativas reduzem os custos das contas de água, ajudam a poupar os recursos hídricos naturais e estimulam uma economia mais sustentável.

A água de reúso, vale frisar, não é potável. Porém, ela pode ser bastante útil para finalidades industriais como lavagem de pisos, galpões, áreas externas, frotas veiculares e máquinas, irrigação de gramados e áreas de paisagismo, resfriamento de caldeiras, descarga de sanitários e outras ações.

No país, os padrões, parâmetros e classificações da água de reúso são definidos pela NBR 13.969/97 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), cujo título é “Tanques sépticos – Unidades de tratamento complementar e disposição final dos efluentes líquidos – Projeto, construção e operação”.

O quadro 4 da NBR 13.969/97 classifica os quatro tipos de água de reúso de acordo com seus níveis de turbidez, coliformes fecais, pH, cloro residual e outros parâmetros.

Essas quatro categorias de água de reúso são as seguintes:

Classe 1 – recomendada para lavagem de carros e outros usos que requerem o contato direto do usuário com a água, com possível aspiração de aerossóis pelo operador, e chafarizes

Classe 2 – indicada para lavagens de pisos, calçadas e irrigação dos jardins, manutenção dos lagos e canais para fins paisagísticos, exceto chafarizes

Classe 3 – utilização nas descargas dos vasos sanitários (as águas de enxágue das máquinas de lavar roupas satisfazem a este padrão)

Classe 4 – emprego nos pomares, cereais, forragens, pastagens para gados e outros cultivos através de escoamento superficial ou por sistema de irrigação pontual; mas as aplicações devem ser interrompidas pelo menos 10 dias antes da colheita da safra

 Fonte: NBR 13.969 da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT)

Soluções para Reúso da Água Industrial

Com quatro décadas de atuação no segmento de filtros residenciais e comerciais e sistemas de tratamento de água, a FUSATI é uma companhia que prima pela qualidade e eficiência de seus produtos e serviços.

Desde sua fundação, a FUSATI busca de maneira incansável o desenvolvimento de tecnologias que atendam às necessidades de seus clientes e, simultaneamente, estejam enquadradas no conceito de economia circular sustentável. 

As soluções FUSATI garantem excelência operacional, segurança e rentabilidade a mais de 50 mil clientes residenciais, comerciais e industriais distribuídos pelo Brasil.

Para os mais diversos segmentos industriais, a FUSATI projeta e implanta estações de tratamento de líquidos em versões pressurizadas, compactas e modulares. O portfólio da empresa inclui: 

Essas unidades podem ser montadas em espaços industriais com múltiplas variações e configurações, de acordo com o tipo de água requisitado pelo processo fabril, o tipo de fonte de abastecimento, o volume de vazão, o espaço disponível e outros aspectos particulares de cada negócio.

Além da possibilidade de customização, da versatilidade e outras vantagens, as estações de tratamento de água, esgoto e efluentes industriais da FUSATI ainda produzem a hoje tão preciosa água de reúso, que, conforme dito, pode ser empregada numa série de atividades que dispensam o uso de água potável.

As ETEs, ETAs e ETEIs fabricadas pela FUSATI equipam condomínios residenciais e comerciais, restaurantes, hotéis, hospitais, shoppings, lavanderias, indústrias de alimentos, bebidas, medicamentos e outras tantas unidades fabris e negócios.

E a sua empresa, já possui sistemas de geração de água de reúso? Que tal otimizar a gestão hídrica na sua organização, diminuir custos de consumo e contribuir com a preservação dos recursos hídricos naturais?

Para tudo isso, conte com o apoio especializado da FUSATI. Afinal, a nossa vocação é o desenvolvimento de soluções que aumentam a eficiência do uso da água em todas as fases do ciclo hídrico: captação, tratamento, reúso e devolução à natureza. 

Fale com a gente!

Consulte a FUSATI

Telefone/WhatsApp: (19) 3301-6660

Sumário
Reúso da Água Industrial: Sustentabilidade Financeira e Ambiental
Nome do Artigo
Reúso da Água Industrial: Sustentabilidade Financeira e Ambiental
Descrição
A água de reúso Industrial ressurge como uma importante ferramenta para a indústria manter a produção em dia, sem percalços e interrupções, e ainda gerar redução de custos operacionais e economia de recursos naturais.
Autor
Publicado por
FUSATI
Marca
Podemos ajudar! Fale com um especialista em Tratamento e Filtros de Água.